RESENHA: LUA DE LARVAS + LEITURAS DO MÊS



   Eu pensei em fazer um vídeo de leituras do mês ou um post, mas eu realmente li pouquíssima coisa esse mês e a mais interessante foi de longe LUA DE LARVAS de Sally Garder. Mas vamos ao pequeno resumo.
  LUA DE LARVAS- SALLY GARDNER: Sem muitos detalhes, leia a resenha.
  O MELHOR DE MIM - NICHOLAS SPARKS: Divertido, mas de longe o melhor livro, ou um dos melhores livros da minha vida.
  ORGULHO E PRECONCEITO - JANE AUSTEN: Vai continuar sendo pra sempre o livro que me influenciou á ler. Amo de paixão.


 SINOPSE: Na distopia de Sally Gardner, nós somos apresentados á uma sociedade vivendo á beira de um caos total, numa destruição iminente, onde o pequeno Standish tenta sobreviver com o seu velho avô. Quando seu melhor amigo, Hector, é levado pelas forças totalitárias do governo, Standish percebe que cabe á ele, ao avô, e a um pequeno grupo de rebelados enfrentar o totalitarismo da Terra Mãe.   








 RESENHA: Talvez você, assim como eu, não tenha entendido nada dessa sinopse. Mas é o seguinte, desde o começo da narrativa, Lua de Larvas é bastante confuso. Nele, tanto memórias, quanto assuntos e coisas atuais são narradas ao mesmo tempo, dando á você um pouco mais de complexabilidade na leitura. Nas primeiras páginas, nós somos apresentados á Terra Mãe, uma sociedade muuuito pior de que a de Jogos Vorazes ou de qualquer outra distopia. Aqui os direitos são lhe roubado desde o seu sopor de vida, e se você fosse que nem o Standish, que além de ter os olhos de cores diferentes, é disléxico, você percebe que a Terra Mãe além de te tratar como impuro, faz questão de lembrar isso á você todos os dias. O modo de pensar de Standish é o ponto alto do livro, ele traz para a nossa realidade e aos nossos dias os seus pensamentos diferentes, indagando a sociedade e os seus atos, e assim como nós, ele tem esse sentimento de revolta. Numa escola extremamente cruel, de pessoas e atitudes explosivos, nós nos encontramos num terror horrível somente em ler sobre as barbaridades da Terra Mãe. Eu percebo, a minha opinião, é o que o livro quis mostrar um pouco esse sentimento de aprisionamento das pessoas, quase como se elas estivessem acostumadas com as barbaridades, ou pelo menos, acostumadas com o fato delas não poderem fazer nada, de modo que ser diferente, ou pensar diferente, ou agir diferente, significava não somente morte, como também exclusão social. A Terra Mãe não tem leis, e muito menos liberdade de expressão. Não é como Panem, pois lá, á todos os instantes eles estão te ouvindo, te monitorando bem de perto, e todos os segredos, todos os pensamentos devem ser ditos em códigos, e em mensagens criptografadas, ou então... dê adeus á sua língua. Em determinado momento da narrativa, nós nos encontramos com uma corrida espacial, onde todo o mundo concorre para ver que chega primeiro á Lua, e é óbvio que para a Terra Mãe, isso significava que se eles chegassem á Lua, todas as nações do mundo se dobrariam diante deles. E então, nós começamos á perceber como essa "corrida espacial" chegará até o Standish e como isso irá mudar a sua vida. É um livro muito bonito, porém muito triste. Tem mensagens necessárias, mas que podem ser interpretadas de maneiras perigosas. Já quanto á narração (que é em primeira pessoa, do próprio Standish), juro que não me lembro de ter visto alguém narrar de uma maneira tão cruel quanto Sally Gardner e isso é extraordinário. Um livro que merece ser lido por amantes de história que nos levam á outro patamar de leitura.  

 NOTA: 10

22 comentários:

  1. Adorei a resenha. Minha amiga tem esse livro, acho que vou pedir emprestado a ela, pois me interessei bastante pela história ♥

    http://with-you-s2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Achei o título bem estranho, e quando li a sinopse, meio cérebro deu um nó. Sua resenha explicou muito bem e fez eu entender esse livro.
    Parece ser bem triste, e se é triste eu vou chorar, e se chorar eu mancho minha reputação ._. Por isso até hoje não assisti Marley & Eu. Ainda assim, esse livro me chamou atenção. Se eu achar ele pra ler em .pdf, vou lê-lo. Gosto de livros ou filmes que mostram uma sociedade da qual não estamos longe, pois hoje em dia vemos o caos estampado em vários países. A Seleção é um dos mais fracos nesse caso. Mesmo assim, vemos como a realidade é dura pra essas pessoas. Por isso gosto de distopias. Ou então Panem, um lugar que de longe eu detesto. Só vi o filme, e por isso ainda não sei um motivo pros Jogos Vorazes existirem. E não estamos muito longe de uma Terra Mãe do mesmo jeito.
    Adorei sua resenha.
    photo-and-coffee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Uou, depois dessa resenha, cheguei a conclusão que preciso ler esse livro. Parece ser realmente bom, fiquei muito curiosa.

    sobela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Faz resenha do livro do Nicholas haha, nunca ouvi falar do livro mas sua resenha tive expectativas e positivas haha
    Venha conhecer o Doce Literário, será sempre bem vinda :3
    Beijos
    http://doceliterario.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    To com bastante vontade de ler Lua de Larvas vi varias resenhas positivas e a sua tambem me deixou curioso.
    Ja li O Melhor de Mim e amei, estou lendo Orgulho e Preconceito no momento, pena que a leitura não ta fluindo muito :/
    Abraços
    Guilherme - http://leituraforadeserie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não gosto muito de Nicholas Sparks, por isso não costumo me interessar por nenhum livro dele, quanto o da Jane Austen: sou louca para ler esse livro, todo mundo fala muito bem dele
    Nunca tinha ouvido falar do Lua de Larvas, sua resenha foi muito bem escrita e me deu vontade de lê-lo, quem sabe não estará na minha lista de leitura do mês que vem.


    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  7. Parece ser muito legal esse livro. Achei interessante o fato de o personagem ter os olhos de cores diferentes (me esqueci o nome desta doença...). Parece ser triste, mas fiquei com vontade de ler :) Beijos e tenha um ótimo domingo :D!!!
    maluquice de garota
    página no face
    página no Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Heterocromia e não chega á ser uma doença, é mais uma anomalia, uma mutação ;)

      Excluir
  8. Fiquei bem curiosa para ler esse livro, principalmente por ser distopia! Eu também gosto muito de Jane Austen, só li Orgulho e Preconceito mas pretendo ler mais dela. Quanto a Nicholas Sparks, tenho uma relação conturbada com ele hahaha As vezes gosto, outras acho muito "nhehhhhh" mas... Adorei o post!

    viverserfeliz-renata.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia esse livro, é de qual editora? A capa não me atraiu, nem imaginei ser uma distopia. E sim, a sinopse é confusa!
    Falando dos livros lidos... tentei ler Orgulho e Preconceito e não consegui. Cheguei ao capítulo 15 empurrando e depois desisti, achei chato. =/
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  10. Achei O melhor de mim um dos livros mais fracos do Nicholas. Sobre a resenha não me interessei por ele. Não gostei do nome, nem da capa e por ultimo não me interessei pela história. Chata eu hehehehehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Ah mds, este é um livro que está na minha deste que ele lançou, sério mesmo, como estou louco para ler-lo. E esta capa é linda *------*


    abraços,
    muchachoonline.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Nossa que tudo de bom! Não conhecia esse livro, mas me interessei bastante, adoro histórias distópicas e essa crueldade na narração do autor me deixou ainda mais curiosa.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta.

    ResponderExcluir
  13. Oi Tom!

    Ótima resenha. Pior que Panem?
    Me interessei pelo livro. Essas exclusões sociais não são só da Terra Mãe, mas da sociedade que vivemos hoje.

    Um abraço ♥

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia, cara deve ser demais, depois de ler essa resenha, eu acabei percebendo (como você disse) que Panem nem é tão ruim assim, hahaah

    pequenos-exageros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Curto ler livros que a principio pode parecer confuso, mas que vamos capitando a essência da história ao ponto que vamos dando a chance a leitura.
    Não conhecia o livro, mas acho que iria gostar.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. UAU! Adoro distopias e agora com essa resenha, preciso ler esse livro! Pensei em 1984 também enquanto lia o post. Sou apaixonada por esses livros que nos mostra a alienação que todos nós sofremos hoje, no passado e talvez no futuro seja pior! Não conhecia essa história e agora está em prioridade na minha lista de desejados!

    Bjs, Raquel.

    morethanaworld.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Confesso q de início, pelo nome do livro não me interessei mt, mas pela sua resenha parece ser um livro mt bom :D Já entrou para a minha lista de leitura ^^
    bsaccani.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Sinceramente? Amo distopias, mas simplesmente não consigo pensar em ler um livro chamado Lua de larvas. Não acho que uma narrativa feita de forma cruel seja extraordinária, hehe, só acho que contribui um pouco mais para que eu não leia. Enfim, acredito que realmente não é leitura pra mim.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  19. Cara confesso, que quando vi o nome do livro, fiquei meio desinteressada, mas resolvi passar aqui para ver a resenha, e fiquei doida para ler o livro. Parabéns pela ótima resenha.
    kumakawai-oficial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Olá..
    Nunca li nada do Sparks e só tenho um livro dele (A última música) que ainda não sei quando vou ler.
    Tenho vontade de ler orgulho e preconceito, mas não o tenho, então não sei ainda quando vou ler também.
    Eu amo distopias, mas esse livro não parece que vai me agradar. De toda sorte, sua resenha foi muito boa.

    http://enquantoestavalendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir