OS INVISÍVEIS - PARTE 1

    Oi pessoal, tudo bem? Bem... no meu último texto eu recebi vários pedidos de gente pra mim escrever fanfics ou web novelas. Mas eu nunca fiz isso e acho que eu não me sairia bem. Primeiro lugar não conheço bem a definição de fanfic. E em segundo, eu não sei quantos capítulos eu precisaria para ter uma web novela (o que ficaria cansativo). Então, eu simplesmente peguei um esboço que eu tinha á anos atrás, e transformei em um conto de 3 partes. A Primeira e a Segunda parte são olhares de personagens diferentes para a mesma cena. A Terceira é um olhar meu em relação á história. Acho que vocês não entenderam bem. Enfim, leiam e descubram por vocês mesmos, e vejam se gostam.

OS INVISÍVEIS - PARTE 1
É engraçado como as pessoas se sentem assim. Pelo menos uma vez na vida, as pessoas se sentem vazias, inúteis, invisíveis. No começo, era um jogo entre eles dois. Ela não podia negar que gostava dele. Gostava do modo como ele segurava o cigarro entre os dedos e soprava a fumaça lentamente pela boca fazendo-a se desfazer no ar. Ele parecia não ligar para as coisas. Não ligar para o mundo. E havia um pequeno pedaço do coração dela que achava que ele estava certo, e que todas as pessoas deviam ser assim. Ela se arriscou, foi além, se entregou, e bem… aqui estava ela, com as pernas sobre o banco carona do carro, enquanto eles seguiam á estrada. As janelas estavam abertas e o frio era como pequenos canivetes em seus braços nus. Belo dia para usar uma camiseta. Era tarde. Muito tarde. A estrada estava escura e os faróis brilhavam no breu. Dentro do carro, estava tudo escuro, e as únicas coisas que brilhavam eram o painel do carro e o resto de fogo em seu cigarro. Era como uma tentação para ela. Estava tentando parar de fumar.
Diante do brilho da lua, a garrafa dele brilhou. O líquido vermelho desceu pela garganta dele.
— É melhor você parar. — Disse ela. — Sabe que não pode beber e dirigir.
Ele respondeu com uma risada sarcástica. Odiava quando ele fazia isso.
— Você não pode me dizer o que fazer.
Ela estava irritada. Estava cansada. Queria ir para casa. Será que iria demorar muito? Sem pensar muito, ela pegou a garrafa e jogou fora pela janela. Um pouco do líquido caiu no carro e nela. Ótimo, agora ela estava cheirando á vinho barato.
Num ato totalmente imprevisível, ele virou o volante fazendo o carro deslizar na estrada vazia. As batatas fritas reviraram em seu estômago.
— ESTÁ FICANDO LOUCO?! — Berrou ela.
Ele largou o volante. O Carro parou. Ele tocou com as suas mãos frias em suas bochechas e ela sentiu as unhas compridas dele arranharem a sua pele.
— Nunca mais toque na minha garrafa de novo.
Ela se surpreendia como, mesmo com mesmo com o tom de voz altíssimo, os seus olhos ainda pareciam mostrar tranquilizados. Ele estava muito chapado.
— Eu sinto muito.
Ele não disse nada. Passou a mão por cima de seu corpo e as mãos dele avançaram até a porta do carro. Ele puxou a alavanca. A porta se abriu trazendo consigo o vento frio para as suas pernas nuas. Belo dia para usar shorts.
— Sai. — Diz ele.
— O que?
— Sai!
Os olhos dele estavam de um modo como ela nunca tinha visto antes. Ela sabia que era hora de ir embora. Levantou-se lentamente e antes mesmo que pudesse sair, ele a empurrou fazendo com que o tornozelo dela se ferisse num caco de vidro no chão do carro e os seus pulsos se arranhassem no asfalto quente. Ela olhou para o pulso. Estava em carne viva. Ouviu o som do motor do carro com a fumaça ele foi embora.
Ela olhou de um lado á outro. Estava perdida. Não sabia para onde ir. Só queria ir para casa. Vagou sempre seguindo em frente tentando ignorar a dor no tornozelo, no pulso e no peito. Vagou até que um carro parou. A luz dentro do carro brilhou. Era um UNO preto. Ela reconhecia o rosto, só não entendia o que ele estava fazendo ali.

22 comentários:

  1. Bom, fanfic na minha época era quando você fazia uma história com artistas e você no meio (ou não, já escrevi muitas com os Jonas Brothers, confesso aiushas) não sei se hoje em dia é a mesma coisa, gostei da história, na verdade até me senti dentro dela aiushiauhsj

    Post novíssimo, bora lá?
    Wow, Lovely!

    ResponderExcluir
  2. Achei ótimo o jeito como você escreveu, principalmente porque você se sente como num livro: gostar de uns personagens, odiar outros... E eu adorei isto. Mesmo por um computador e com um paragrafo tão pequeno, fiquei entretida pela história.
    E eu tô com raiva dessa menina, sério.
    Coloque as outras partes, pelo menos eu vou ler.
    photo-and-coffee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa super gostei da história!
    Quero ler a continuação para ver o que acontece...
    Achei bem legal e interessante o jeito que você escreveu!

    Sempre que você poder dá uma passadinha lá no meu blog,
    que eu passo aqui!
    Beijos ^_^
    Blog: Desvendando Segredos

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Simplesmente amei. Você escreve muito bem, Ewerton! :D Estou ansiosa para ler a continuação.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  5. Oi Tom!
    Aqui é a Molly, sem a conta do gmail.

    Uau que história liiinda, posta a continuação rápido que tô louca pra ler.

    Um abraço ♥

    ResponderExcluir
  6. Você sabe usar bem as palavras, eu gosto disso. ^-^ "Os Invisíveis" amei isso *-* lol Eu pensei que o cara que estava com ela fosse legal :( Enfim, achei legal essa sua divisão, quero muito ler a segunda parte!! :D

    uma-quase-perfeita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Adorei a história, espero a segunda parte!

    http://b-reakingfree.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei e fiquei muito interessada em ler a continuação. Quero saber quem era a pessoa do outro carro hehehe. Pelo que eu saiba, fanfic é quando você cria uma história com personagens de algum livro famoso.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Começar a escrever contos é o primeiro passo. Nunca escrevi fanfics, mas também tenho meus rabiscos de contos HEHEHEHEHE
    Continue, você escreve bem!

    Um beij
    www.ficaprocafe.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tom. A narrativa tá até legal, mas peço licença pra dar uma dica. Preste atenção a algumas regrinhas de Português, pois há alguns deslizes no texto. ;) Desculpa, essa coisa de ser revisora é mais forte do que eu. rs
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  11. Tá bem Legal Tom! A gente entra na história e sente o desenrolar da atmosfera entre os dois. Espero a continuação.

    Abração!

    ResponderExcluir
  12. Mmmm, interessante... quero a próxima parte tipo, AGORA, haha! Preciso da continuação!

    Abs, Raquel.

    morethanaworld.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Nossa que rapaz grosso hein? Mas fiquei curiosa em saber quem veio resgata-lá. Confesso que não leio muitos fanfics ou web novelas, mas vou tentar acompanhar a sua.

    http://leitecombiscotos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Adorei o texto e o final me deixou curiosa, estou ansiosa pra saber o que acontece. QUEM ESTÁ NO CARRO??
    OBS: confesso que também nunca entendi direito o que é fanfic.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Eu acho que eu não conseguiria escrever uma fanfic... Um livro seria mais fácil, uashuashuhsa :3 Sim, eu sou estranha. Adorei a sua fanfic e, embora você tenha dúvidas quanto a escrever uma, tu escreve muito bem! Este esboço ficou simplesmente ótimo! Mas posso dizer uma coisa? Odiei aquele cara, uashuash Que sem educação! Era namorado dela? Espero que terminem e não voltem mais, uashuahs :3

    Um enoooooorme e grande beijo,

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
  16. Eu adorei! E bem-vindo ao grupo, também nunca entendi a definição de fanfic hahah Acredito que seja uma adaptação de alguma outra história, mas da forma como fã gostaria que acontecesse... sei lá. Bom, eu simplesmente odiei esse personagem chapado. Sério, onde ja se viu?! O pior de tudo é que realmente existem pessoas assim... Bom, tirando ele, essa sua "fanfic" improvisada ficou incrível! Mal posso esperar pelas outras partes! Beijos e tenha uma ótima terça!!! :D
    maluquice de garota
    página no face
    página no Twitter

    ResponderExcluir
  17. Fanfic significa "ficção de fã", é basicamente criar uma história baseada em outra história. Se eu gosto de Harry Potter, posso escrever uma história na qual seus filhos vão para Hogwarts, etc etc etc, e posso até fazer de mim um dos personagens. Tem gente que mistura várias histórias diferentes também, embora eu não curta muito isso.
    Eu com certeza quero a continuação! Wow, wow, wow, você disse que são perspectivas diferentes, então o próximo falará do garoto? Ou da pessoa que estava no carro? Poste logo, estou curiosa... s.s

    agataluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Adorei o texto, me surpreendeu e muito. Para ser sincero não entendo muito essas coisas de Fanfic, enfim...
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. To MUITO curiosa pra saber quem estava no carro E POR QUE ELE FOI TÃO BRUTO que ódio dele

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  20. Não importa se é fanfic ou o que quer que seja, é um texto excelente. Prende o leitor. Espero ansiosa pelas próximas partes.

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Pelo o amor de Deus, continue isso o mais rápido possível... Você deveria escrever um livro... Ele foi tão... escroto, bruto e sem noção! Estou tão curiosa para saber quem era esse cara do Uno preto! Eu também não entendo isso de fanfic, mas o importante é que essa sua história está P-E-R-F-E-I-T-A!

    pequenos-exageros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir